terça-feira, 20 de março de 2012

Como é que se diz: "Eu te amo"?

Sim, mas é claro que eu falaria sobre o amor. Como todo mundo, as vezes pergunto-me sobre como é o amor.
Não sei como é o meu, pois ainda não tive e, pra ser bem sincera, não sei se terei. Se vivenciar isso, prometo que contarei... rs
Mas, enquanto não tenho, imagino como será. Pois sei como quero que seja. Conhecendo o jeito que sou, imagino como será , no mínimo, cômico. Nunca fui do tipo 'chiclete'. Nem mesmo com minhas amigas. Nem mesmo com a pessoa que mais amo no mundo: Minha Mãe. Não sou do tipo que anda pra todo canto de braços dados com fulano de tal. Não sou do tipo de ligar a cada 5 minutos pra contar o que fiz. Não gosto de receber sms de madrugada.

 Isso é desvantagem para você que está lendo? Talvez. Depende do seu gosto.
Para mim, não é nem um pouco. Aliás, acredito que essa seja uma das minhas maiores qualidades.
Mas, calma lá. Não me entenda mal. Não sou fria e calculista haha
Só que eu não espero o mesmo que a maioria das pessoas aí fora. Não espero uma paixão avassaladora. Não quero um 'amor de filme'.
Sabe o que eu quero de verdade?
Eu quero amor. Só isso basta.
Amor contínuo. Aquele no verbo gerúndio.
O de todo dia. Toda manhã. Todo tempo.
Aquele de acordar ao seu lado e sorrir.
Aquele que, mesmo sem fazer nada, ainda é a companhia mais agradável do mundo.
Aquele que, mesmo em silencio, é o mais consolador.
Juro que não quero mais do que isso.
Amor é vida.
Amar é simplesmente viver.
E tudo que eu quero é viver em paz...



"Eu preciso e quero ter carinho, liberdade e respeito
Chega de opressão
Quero viver a minha vida em paz
Quero um milhão de amigos
Quero irmãos e irmãs
Deve de ser cisma minha
Mas a única maneira ainda
De imaginar a minha vida
É vê-la como um musical dos anos trinta
E no meio de uma depressão
Te ver e ter beleza e fantasia"

Nenhum comentário:

Postar um comentário